Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34259
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorDuran-Rodriguez, Andrea Tatiana-
dc.date.accessioned2022-03-15T13:29:14Z-
dc.date.available2022-03-15T13:29:14Z-
dc.date.issued2022-02-25-
dc.identifier.citationDURAN-RODRIGUEZ, Andrea Tatiana. Papel do Fator de Inibição de Migração de Macrófagos (MIF) na infecção por Plasmodium berghei NK65GFP durante a gestação em camundongos C57BL/6. 2022. 91 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Celular e Estrutural Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022. DOI http://doi.org/10.14393/ufu.di.2022.5307pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34259-
dc.description.abstractMalaria in pregnancy can lead to maternal death, miscarriage and low birth weight. Macrophage migration inhibitory factor (MIF) is a pluripotent cytokine that has an important role in normal pregnancy and delivery, and its level have been shown to increase in the placenta of pregnant women with malaria. To evaluate the role of MIF in experimental gestational malaria, C57BL/6 and MIF-/- mice were inoculated or not with Plasmodium berghei (Pb) NK65GFP at three gestational stages. Maternal and embryonic/fetal parameters associated with adverse pregnancy outcomes were evaluated, as well as the numbers of mast cells, uterine natural killer cells (uNK), CD11b+ cells and MCP1+ cells. In addition, the expression in the uterus/placenta of molecules important for the maintenance of pregnancy or involved in the immune response and MIF signaling, such as MIF, DdT, iNOS, ARG1, VEGF and Tim3, were evaluated. In early pregnancy, mice expressing MIF had more adverse pregnancy outcomes as a consequence of infection, such as decreased decidua area and lower ratio between uterine horn weight and number of implantation sites per animal. Additionally, it was demonstrated that infected C57BL/6 mice showed a decrease in uNK cells and an increase in CD11b+ cells in the decidua. In contrast, uninfected MIF-/- mice had lower counts of these cells, which were not altered in response to Pb infection. MCP1+ cells were also increased in C57BL/6 infected animals in comparison with MIF-/- infected group and the uninfected C57BL/6 group. C57BL/6 animals with 8 days of gestation (DG) infected showed lower levels of expression of ARG and VEGF, compared to the MIF-/- group after infection. In mid-gestational period, inadequate remodeling of spiral arteries and decreased placental vascular space were observed in C57BL/6 infected animals, but not in MIF-/- infected mice, in which uNK cells decreased but increased VEGF mRNA expression. Furthermore, in the implantation sites of MIF-/- animals, higher numbers of CD11b+ cells were observed, accompanied by a higher expression of ARG1 and lower expression of iNOS, indicating that the better pregnancy outcomes presented in the absence of MIF could be associated with a predominance of macrophages with an anti-inflammatory profile at the maternal-fetal interface during infection in this gestational period. Late in pregnancy, MIF deficiency led to higher levels of parasitemia as well as increased hemozoin deposits in the spleen and placental labyrinth. Fetuses from infected animals were underweight regardless of the presence or absence of MIF, although this effect was more pronounced in fetuses from MIF-/- infected mothers. MIF seems to contribute to the deleterious effects of gestational malaria in the initial and middle thirds of pregnancy and to participate in the control of maternal parasitemia and tissue hemozoin deposition at the end of pregnancy, reflecting fetal weight restriction.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Embargadopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectMaláriapt_BR
dc.subjectGestaçãopt_BR
dc.subjectMIFpt_BR
dc.titlePapel do fator de inibição de migração de macrófagos (MIF) na infecção por Plasmodium berghei NK65GFP durante a gestação em camundongos C57BL/6pt_BR
dc.title.alternativePapel do fator de inibição de migração de macrófagos (MIF) na infecção por Plasmodium berghei NK65GFP durante a gestação em camundongos C57BL/6pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-co1Cariaco, Yusmaris-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0483660415552397pt_BR
dc.contributor.advisor1Silva, Niede Maria da-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4724486896451729pt_BR
dc.contributor.referee1Gomes, Angélica de Oliveira-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7824516128256935pt_BR
dc.contributor.referee2Araújo, Ester Cristina Borges-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3973414372446980pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2569374973659087pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoA malária na gestação pode levar à morte materna, aborto espontâneo e baixo peso ao nascer. O fator de inibição da migração de macrófagos (MIF) é uma citocina pluripotente que tem um papel importante na gestação e parto, cujos níveis têm sido demonstrados aumentarem na placenta de mulheres gestantes com malária. Para avaliar o papel do MIF na malária gestacional experimental, camundongos C57BL/6 e geneticamente deficientes em MIF (MIF-/- com fundo genético de C57Bl/6) foram inoculados ou não com Plasmodium berghei (Pb) NK65GFP em três estágios gestacionais. Foram avaliados parâmetros maternos e embrionários/fetais e foi feita uma avaliação comparativa com os resultados gestacionais, bem como os números de mastócitos, células natural killer uterinas (uNK), células CD11b+ e células MCP1+. Além disso, foi avaliada a expressão no útero/placenta de moléculas importantes para a manutenção da gestação ou envolvidas na resposta imune e sinalização de MIF, tais como MIF, DdT, iNOS, ARG1, VEGF e Tim3. No início da gestação, camundongos fêmeas que expressam MIF apresentaram resultados gestacionais mais adversos como consequência da infecção, tais como diminuição da área da decídua e menor relação entre peso do corno uterino e número de locais de implantação por animal. Além disso, foi demonstrado que camundongos C57BL/6 infectados apresentaram diminuição de células uNK e aumento de células CD11b+ na decídua. Em contraste, camundongos MIF-/- não infectados apresentaram menores números destas células, que não foram alteradas em resposta à infecção por Pb. As células MCP1+ também foram aumentadas em animais C57BL/6 infectados em relação aos animais MIF-/- infectados, assim como aos camundongos C57BL/6 não infectados. Animais C57BL/6 com 8 dias de gestação (DG) infectados apresentaram menores níveis de expressão de ARG1 e VEGF em relação aos animais MIF-/- infectados. No terço médio da gestação, foi observado um inadequado remodelamento das artérias espiraladas e diminuição do espaço vascular placentário em animais C57BL/6 infectados, mas não em camundongos MIF-/- infectados, nos quais observou-se uma diminuição das células uNK, no entanto, um aumento de VEGF. Além disso, nos sítios de implantação de animais MIF-/- se observaram maiores números de células CD11b+, acompanhados por uma maior expressão de mRNA ARG1 e menor de iNOS, indicando que os melhores resultados da gestação apresentados na ausência de MIF poderiam estar associados com um predomínio de macrófagos de perfil anti-inflamatório na interface materno-fetal durante a infecção neste período gestacional. No final da gestação, a deficiência de MIF levou a níveis mais elevados de parasitemia, bem como aumento dos depósitos de hemozoína no baço e labirinto placentário. Os fetos dos animais infectados apresentaram baixo peso, independentemente da presença ou ausência de MIF, embora esse efeito foi mais pronunciado em fetos de mães MIF-/- infectadas. O MIF parece contribuir para os efeitos deletérios da malária gestacional no terço inicial e médio da gestação e participar do controle da parasitemia materna e deposição de hemozoina tecidual no final da gestação refletindo na restrição do peso fetal.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Administraçãopt_BR
dc.sizeorduration91pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICASpt_BR
dc.identifier.doihttp://doi.org/10.14393/ufu.di.2022.5307pt_BR
dc.orcid.putcode109920642-
dc.crossref.doibatchid9360cd3e-3f28-4d43-912a-e4d811a43eaf-
dc.subject.autorizadoCitologiapt_BR
dc.subject.autorizadoBiologia Molecularpt_BR
dc.subject.autorizadoDoenças transmissíveispt_BR
dc.subject.autorizadoMaláriapt_BR
dc.description.embargo2024-02-25-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Biologia Celular e Estrutural Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PapelFatorInibição.pdf
  Until 2024-02-25
4.49 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons