Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/35349
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Embargo Date: 2024-07-30
Title: O processo de adaptação intercultural de mulheres brasileiras em mobilidade internacional voluntária e seu (re)direcionamento de carreira.
Author: Gerardi, Marcela
First Advisor: Bueno, Janaina Maria
First member of the Committee: Borges, Jacquelaine Florindo
Second member of the Committee: Bueno, Giovana
Summary: A mobilidade internacional voluntária tem sido uma opção para mulheres que buscam novos objetivos profissionais, acadêmicos e pessoais. Esse processo foi promovido pela intensificação da abertura econômica de países e avanços tecnológicos que permitiram a ampliação de mercados de trabalho locais para globais. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar a mobilidade internacional de mulheres brasileiras imigrantes ou autoexpatriadas a partir do processo de adaptação intercultural e das transformações de sua carreira profissional. Para isso, utilizou-se de pesquisa narrativa, com escolha de abordagem qualitativa, e coleta de dados feita nos canais no YouTube® de três mulheres e entrevistas semiestruturadas. Como resultados, verificou-se que as motivações, as experiências e os desafios enfrentados pelas mulheres envolvidas em processos de mobilidade internacional são complexos e multifacetados. Observou-se que os principais fatores condicionantes na escolha pela mobilidade foram de ordem socioeconômica, político-administrativo e familiar, enquanto os principais desafios relatados foram referentes ao processo de adaptação intercultural, bem como as dificuldades de conciliar a vida profissional/familiar. Além disso, evidenciou-se que a mobilidade internacional proporcionou uma série de novas possibilidades profissionais, que por sua vez, trouxeram transformações e redirecionamentos às carreiras das entrevistadas. Nesse contexto, constatouse que a mobilidade internacional possui uma dupla característica no que tange à esfera profissional: a primeira é que o país de destino pode ofertar novas oportunidades para que as autoexpatriadas desenvolvam-se profissionalmente em áreas diferentes das que exerciam em seu país de origem e a segunda é que o país de destino apresenta realidades profissionais distintas, as quais devem ser compreendidas e superadas para que haja sucesso profissional. Nesse sentido, a mobilidade internacional exige certa flexibilidade das autoexpatriadas para se adequarem a um novo contexto profissional. Assim, conclui-se que a mobilidade internacional exerceu uma influência positiva nas escolhas e nas reconfigurações das carreiras profissionais das mulheres entrevistadas.
Keywords: Mobilidade internacional
Mulheres autoexpatriadas
Narrativas digitais
Empoderamento feminino
Adaptação intercultura
Mudanças de carreiras
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: GERARDI, Marcela. O processo de adaptação intercultural de mulheres brasileiras em mobilidade internacional voluntária e seu (re)direcionamento de carreira. 2022. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/35349
Date of defense: 30-Jul-2022
Appears in Collections:TCC - Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ProcessoAdaptaçãoIntercultural.pdf
  Until 2024-07-30
527.54 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.